• Envie para um amigo

    Favor Preencher
    Favor Preencher
    Insira um Email Válido
Artigo

5 perguntas a serem feitas ao escolher material de estudo bíblico para grupos de mulheres

17 de Novembro de 2016 - Igreja e Ministério

As Escrituras articulam claramente porque e como, nós professores na igreja local, fazemos o que fazemos: ensinamos para glorificar a Deus, ao equipar os santos para a obra do ministério (Efésios 4.11-16) Equipar edifica o corpo de Cristo para que, juntos, amadureçamos até a Sua plenitude, ministrando em unidade e falando a verdade em amor. Como realizar uma missão tão sublime? Somente ao dependermos do Espírito de Deus e da Palavra de Deus, em que o próprio Cristo brilha fortemente. Falaremos disso de várias maneiras em vários contextos de ensino. Mas a missão de um professor de equipar os santos por meio da Palavra permanece a mesma, quer falemos a crianças no berçário, à juventude na quadra, ou a mulheres em grupos de estudo da Bíblia.

Líderes de ministérios de mulheres e pastores regularmente perguntam à equipe de Iniciativas para Mulheres da TGC sobre os recursos de estudo da Bíblia mais proveitosos. Selecionar um bom material para ajudar-nos a ensinar as Escrituras é uma tarefa crucial, e é também trabalho duro. Em vez de listar recursos, oferecerei cinco perguntas a serem feitas sobre qualquer material que desejemos usar. Felizmente não estamos destinados a enfrentar estas questões sozinhos, mas podemos contar com a comunidade do povo de Deus, com a opinião de irmãos e irmãs em nossas congregações locais.

1. Este material equipará mulheres ao incentivá-las a estudar e ensinar a Bíblia por si mesmas? 

Recentemente, fui lembrada (no Salmo 29) do poder da fala de Deus: “A voz do SENHOR ouve-se sobre as águas. A voz do SENHOR é poderosa; a voz do SENHOR é cheia de majestade. A voz do SENHOR quebra os cedros… A voz do SENHOR lança labaredas de fogo”. Esta mesma voz é a que nos fala nas Escrituras e pela qual Deus nos transforma. Então, para equiparmos mulheres para a obra do ministério, acima de tudo, vamos conclamá-las a conhecer a Deus como Ele se deu a conhecer, através de Sua Palavra. Só então elas poderão levar a cabo a missão de fazê-Lo conhecido em suas várias vocações.

Nosso ensino da Bíblia, e o currículo que usamos, deve treinar as mulheres para ouvirem a Palavra de Deus e compartilhá-la com outros, especialmente com não-cristãos. Com o que isso parece na prática? Aqui estão algumas perguntas a fazer: 

O material acompanha o texto das Escrituras? 
Ele ajuda a discernir a essência central do texto e sua estrutura? 
Ele dá atenção para os contextos literários e teológicos: das passagens anteriores e posteriores, do livro completo e da história bíblica como um todo? 
E o contexto histórico? Qual era o público original e qual era a situação em que a passagem foi escrita?
Bom ensino (e bons recursos) nos ensinar?o a fazer perguntas básicas a um texto, de modo que ouçamos a voz de Deus tão claramente quanto possível.

Claro que, para incentivar outras pessoas a estudar a Bíblia por si mesmas, devemos estudá-la por nós mesmas. Esta é uma razão pela qual apreciava a disciplina de escrever meu próprio material para estudos bíblicos quando servia no ministério de mulheres de minha igreja local. Eu queria a liberdade de moldar as perguntas e orientá-las na direção daquele grupo de mulheres, abordando suas necessidades e preocupações específicas. O processo de preparação de perguntas sobre o texto beneficiava ricamente minha alma ao mesmo tempo que beneficiava o meu ensino. Estudar um livro da Bíblia cuidadosamente em oração em preparação para cada semestre fortalecia minha compreensão do livro como um todo e, consequentemente, de cada uma de suas partes, e me habilitava para ensiná-lo de coração, à medida em que o aplicava aos corações das mulheres. Mesmo que meu ensino fosse medíocre comparado com um professor mais experiente de um vídeo ou livro, era eu que estava presente com estas mulheres, que orava com e por elas, que conhecia suas dificuldades e alegrias, quem compartilhava da ceia do Senhor com elas semana após semana. A ministração da Palavra por contato imediato, vida na vida, oferece vantagens significativas sobre o estudo bíblico em que mulheres servem como facilitadoras de discussões baseadas no trabalho de um instrutor remoto. (Eu entendo que nem todos concordarão neste ponto. Em certas situações, depender fortemente de material externo pode ser uma boa opção).

A maioria das mulheres que lideram estudos bíblicos não faz parte de uma equipe paga de ministério integral como eu fazia. Algumas de minhas amigas estão numa fase de vida onde não podem assumir o fardo jubiloso de escrever seu próprio material de estudo bíblico, ou mesmo de ensinar a Bíblia intensivamente semana após semana. O poder do Evangelho não está preso a um modo particular de estudo da Bíblia. Mas alguns métodos são melhores do que outros. Fazemos bem ao submeter qualquer abordagem ou material a rigorosas peguntas, para garantir que estamos mergulhando no texto (ao invés de apenas nos lançando a partir dele) e ensinando mulheres neste processo a como fazer boas perguntas por si mesmas.

Regularmente encorajo líderes de ministérios de mulheres a desenvolverem planos de curto e de longo prazo para sua abordagem aos grupos de estudo bíblico. Porque não começar a dar passos como igreja para treinar mulheres em preparar e ensinar estudos bíblicos expositivos que exaltem a Cristo, mesmo que leve certo tempo antes que estas mulheres se sintam prontas para assumir a tarefa? (Aqui está um artigo que escrevi sobre um grupo que formamos com este propósito na minha igreja local anterior; Carrie Sandom também oferece bons conselhos sobre treinar novas líderes em seu capítulo no livro “Ministério de Mulheres”.)

2. Este material equipará mulheres ao demonstrar a centralidade de Cristo e seu evangelho?

Este material está explicitamente ancorado no Evangelho da Graça, de modo que sua mensagem e método apresentam o Cristo crucificado e ressurreto como Supremo? Para cultivar um ministério cheio da Palavra com o evangelho como ponta de lança, devemos confiar no poder da Palavra para tornar as pessoas “sábias para a salvação pela fé em Cristo Jesus” (2Timóteo 3.15). Isto requer leitura cuidadosa de cada passagem no contexto de toda a história bíblica da redenção em Cristo.

Como nos é fácil ter pressuposições sobre o evangelho! E quando apenas presumimos o evangelho, logo motivamos as mulheres com algo que n?o é Cristo. Nem todos recursos de estudo bíblico, mesmo aqueles que seguem o texto linha por linha, focam na pessoa e na obra do Trino Deus. A centralidade em Cristo não acontece naturalmente, e não aparece em alguns dos materiais de estudo bíblico oferecido por editores cristãos. Honrar a Deus como centro de nossas vidas deve fluir em mantê-Lo como centro do nosso ensino. Claro, o benefício de trabalhar dentro de uma igreja local é que podemos buscar a ajuda de líderes experientes em avaliar a centralidade do evangelho em materiais diversos.

Em paralelo ao estudo de livros da Bíblia, é útil ler material tópico ou bíblico-teológico para amadurecer nossa compreensão dos eternos propósitos de Deus em Cristo. O livro “Name Above All Names” [Nome Sobre Todo Nome], de Alistair Begg e Sinclair Ferguson, por exemplo, demonstra como todas as Escrituras culminam em Cristo. Considero este um recurso útil para mulheres que desejam crescer em sua habilidade de entender como o Antigo e o Novo Testamento se encaixam.

3. Este material equipará mulheres ao aplicar a Palavra de Deus à vida real, mostrando a relevância e o poder das Escrituras para transformar corações?

Às vezes, as razões pelas quais mulheres buscam sua alimentação básica em clubes de leitura populares e grupos sociais, ao invés de encontros de estudo bíblico, tem maior relação com nossos (das professoras) esforços hesitantes em aplicar a Palavra de Deus, do que gostaríamos de admitir. Sim, ensino bíblico sólido não é ditado por necessidades ou desejos “percebidos” e é melhor n?o usar materiais de estudo bíblico que assim o sejam. Sim, temos que determinar o que o texto significa antes de poder determinar o que ele significa para mim. Mas quando não invisto tempo em oração, reflexão e trabalho duro para mostrar a relevância ardente da passagem para a cética, a octagenária em diálise, a profissional de meia idade em seu cubículo ou a mãe solteira lutando para pagar as contas, não estou oferecendo ensino expositivo fidedigno. 

Queremos que o material que usamos para estudo bíblico de grupo esteja voltado para mulheres reais e aponte para suas mentes, seus corações, seus afetos e suas vontades. Material de estudo bíblico sólido contará com perguntas de aplicação que realmente surgem a partir da mensagem do texto, em real dependencia da Palavra e do Espírito de Deus para nos amadurecer em piedade. Queremos currículos que ajudem mulheres a ver suas vidas, seus relacionamentos, seus locais de trabalho, seu mundo, à luz da verdade eterna de Deus.

4. Este material equipará mulheres apoiando a estratégia global de discipulado que eu, em oração, desenvolvi para este grupo?

Quando comecei a ensinar em minha igreja, projetei uma estratégia de longo prazo (de cinco a dez anos) de estudo da Bíblia, considerando como Deus pode moldar as mentes e os corações das mulheres ao longo dos nossos anos juntos. Foi útil consultar regularmente com nossos pastores sobre estes planos, e a cada ano também reunir várias líderes mulheres para discernir os ajustes necessários em nossa estratégia. Mesmo tendo a visão mais ampla em mente, perguntas de avaliaç?o precisam ser feitas com frequência, especialmente no processo de selecionar o currículo de estudo bíblico.

Quando selecionava material para vários estudos bíblicos e pequenos grupos, ponderava questões como:

Qual o grau de instrução bíblica geral deste grupo?
Existe um tipo literário ou porção das Escrituras que não estudamos ainda?
Quais são as questões mais prementes que estas mulheres estão enfrentando? Existe algum livro da Bíblia que lide mais diretamente com esses tipos de desafios?
Em que partes das Escrituras ou tópicos meu pastor pregará?
Quais são as perguntas mais comuns que as mulheres estão me fazendo hoje em dia? Quais questões culturais são mais complexas para elas?
As nossas abordagens e materiais de estudo da Bíblia estão nos ajudando a cumprir nossa missão, de modo que as mulheres as quais estamos ensinando apliquem as Escrituras em seus contextos diversos?
Às vezes, quando sentia que uma mulher precisava de uma atenção mais personalizada por conta de um problema específico em sua vida, eu estudava um livro da Bíblia pessoalmente com ela, para que pudéssemos nos aproximar da Palavra de Deus de forma mais interativa, aplicando-a mais diretamente e orando-a juntas, mais intimamente.

5. Este material equipará mulheres ao submeter-se ao ensino ministerial de meu pastor e presbíteros? Está alinhado com a visão e convicções doutrinárias de minha igreja?

Idealmente, como professoras na igreja local, tomamos estas decisões curriculares em consulta com os nossos pastores e presbíteros. Que bênção quando eles nos apoiam e oram por nós em nosso trabalho! Uma boa parceria com nossos líderes nos mantém atentas ao fato de que nosso trabalho não objetiva apenas edificar mulheres na Palavra, mas também a contribuir para a vida e saúde de todo o corpo da Igreja. Pastores e presbíteros são chamados a pastorear o rebanho (incluindo outros professores) e exercer a supervisão, segundo o padrão do próprio Jesus. Que presente! Nossa liderança piedosa como professores dentro da Igreja de Cristo, requer nossa submissão piedosa, particularmente em áreas relacionadas com o estudo da Palavra de Deus.

Que Deus lhe conceda sabedoria e alegria ao tomar estas importantes decisões sobre materiais de estudo bíblico, sempre objetivando sua missão principal de equipar os santos para o trabalho do ministério. À medida que continuamos a ouvir a Deus, levando a sério sua Palavra, recebendo todo o Seu conselho, e crescendo em nossa capacidade de lidar com a Sua Palavra em todas as suas partes e gêneros, Ele promete usar-nos para a Sua glória, tudo isso pela sua graça.

 


Nota do Editor: Este artigo faz parte de uma série que aborda questões específicas relacionadas com o ministério entre as mulheres através da igreja local.Temos uma equipe de mulheres animada para responder a um seleto número de perguntas. Por favor, envie todas as perguntas sobre ministério de mulheres para nossa coordenadora de Iniciativas para Mulheres, Mallie Taylor (mallie.taylor [@] thegospelcoalition.org).

Em seguida, faça questão de obter uma cópia do livro “Ministério de Mulheres: Amando e Servindo a Igreja por meio da Palavra” (Editora Fiel).  Este livro apresenta uma visão para o ministério entre as mulheres que é fundamentada na Palavra de Deus, cresce no contexto do corpo de Cristo e tem como objetivo a glória do Filho de Deus. Você também pode participar de uma das Conferências para Mulheres do The Gospel Coalition.

 

Tradução: Lindsei Lansky

Original: 5 perguntas a serem feitas ao escolher material de estudo bíblico para grupos de mulheres

 

Hits: 2737


O leitor tem permissão para divulgar e distribuir esse texto, desde que não altere seu formato, conteúdo e / ou tradução e que informe os créditos tanto de autoria, como de tradução e copyright. Em caso de dúvidas, faça contato com a Editora Fiel.

Receba nossas Notificações

Produtos Relacionados